Servio ao Cliente Treinamento Parcerias Consultoria
  • Servio ao Cliente
  • Treinamento
  • Parcerias
  • Consultoria

Sistema de Gestão integrado precisa trazer resultados financeiros.

Ainda hoje, no século XXI, com quase 30 anos de ISO 9001 decorridos, encontramos empresas que ora trabalham para manter os certificados do sistema de gestão, ora trabalham para atingir resultados. Esta dicotomia precisa acabar, até porque não existe. Vamos aprofundar o tema:

Conhecido principalmente por abarcar as certificações nas normas da Qualidade (ISO 9000), Meio Ambiente (ISO 14000), Segurança e Medicina do Trabalho (OSHAS 18000), Responsabilidade Social (AS 8000) hoje já existem outras versões que tambem englobam o Sistema de Segurança da Informação (ISO 27000),  o PMI e até mesmo o Planejamento Estratégio e finançcas (SOX, Sarbenes-Oxley).

Neste artigo, gostariamos de focar as quatro iniciais e, insistir que estas abordagens normativas também precisam ser analisadas sobre uma perspecitva financeira para que ganhem a atenção merecida da alta adminstração.

Assim, os benefícios da ISO 9000, podem ser quantificados em termos de redução de desperdíco (Scrap, reprocesso, obsolescência) e também em ganhos de mercado (redução das reclamações e aumento da satisfação dos clientes).

Para ISO-14.000, os ganhos também vem da redução de desperdício posto que, todo “descarte”, é consequencia de um processo que ainda não aproveita matérias primas em sua totalidade. Excelente convite ao conhecimento e inovação. Claro que não se pode esquecer que, com o aumento da fiscalização, esta norma implementada de maneira séria (veja comentario ao final do artigo), evita multas e contribui para baixar o risco do negócio.

A OSHAS 18000, Segurança e Medicina do Trabalho, além de tender a reduzir passivos trabalhistas, vai contribuir (e isto pode ser mensurado) com a redução do absenteismo, redução do “Fator Previdenciário”, assunto ainda novo para muitas organizações e com a produtividade, na medida que melhores condições de trabalho tendem a aumentá-la ao longo do tempo.

Muita gente ainda vê a Responsabilidade Social (AS 8000), como poesia. Não é bem assim! Este ano quando participamos do encontro das ” Melhores empresas para se trabalhar” (veja artigo publicado em novembro) promovido pela revista Exame,  ficou claro que a adoção e explicitação de Valores e Código de ética entre as outras providencias que o padrão demanda, ajudam a atrair e reter os famosos “Talentos”, são matéria prima permanente para a “Comunicação Institucional” melhorando assim o Clima organizacional que, como como divulgado, guarda relação com a rentabilidade.

Pretendemos aprofundar este tema ao longo do ano pois, como dito lá no início a obtenção do certificado, não necessáriamente implica em uma “Certificação Séria”. São inúmeros os relatos de organização que “Preparam” o sistema para passar na auditoria e, voltam a pensar no mesmo só na próxima certificação. Isto acaba causando descrédito e as pessoas ora fazem seu trabalho, ora “trabalham” para o sistema.

Você saberá que esta em um bom caminho quando esta divisão não for mais preceptível e, quando os “Resultados Financeiros” estiverem inequivocamente em “Melhoria Continua”.

Deixe no quadro abaixo sua opinião e, sugira pontos para aprofundamento.

05/04/2011
Tópico: Uncategorized Tags: None

Deixe uma resposta

XHTML: Tags permitidas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Atenção: Seu comentário foi enviado e está aguardando moderação.